Raimundo Ribeiro sempre foi um grande defensor da regularização dos condomínios do Distrito Federal. Em 2006, Ribeiro presidiu a comissão de regularização de condomínios, participando em seguida da elaboração do Termo de Ajustamento de Conduta nº 002/2007, firmado entre o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e o Governo do Distrito Federal (GDF), com o objetivo de ajustar os procedimentos de regularização dos parcelamentos de solo para fins urbanos, implantados de forma irregular no DF. Raimundo assinou o referido termo em 30 de maio de 2007. Agora, trabalha para dar continuidade a esse processo de regularização dos parcelamentos de solo existentes no Distrito Federal.

            Considerado o padrinho dos comerciantes, Raimundo Ribeiro também buscou a regularização dos quiosques no DF. Enquanto secretário de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania do GDF, Ribeiro elaborou o texto da Lei nº 4257/2008, que estabelece critérios de utilização de áreas públicas do Distrito Federal por mobiliários urbanos, do tipo quiosque e trailer, para o exercício de atividades econômicas. Como parlamentar, já em 2009, apresentou o Projeto de Lei 1312/2009 na Câmara Legislativa do DF para regularizar os quiosques e trailers existentes no Distrito Federal. Com o novo mandato, iniciado em 2015, Raimundo dará prioridade na implantação do plano de ocupação e na padronização dos quiosques.

            Muito além da regularização dos condomínios e quiosques, Ribeiro apresentou várias proposições, durante os seus dois mandatos como deputado distrital, para aprimorar a legislação em prol da infraestrutura nas Regiões Administrativas. Em 2007, o parlamentar se preocupou com a segurança no interior dos elevadores, escadas de acesso comum, escadas de escape e garagens, ao propor, por meio do PL 623/2007, que o licenciamento de construções de prédios comerciais e residenciais seja condicionado à previsão de iluminação de emergência. No mesmo ano, Raimundo se preocupou com a cobrança de estacionamentos públicos e propôs um Projeto de Lei (de n.º 607/2007) para estabelecer normas para o uso dessas áreas comuns, de forma a assegurar a gratuidade do espaço para a população do DF.

            Em 2009, Ribeiro, em proposta legislativa (PL 1340/2009), dispôs sobre a assistência técnica pública e gratuita para projetos e construção de habitações de interesse social. Já no seu segundo mandato na CLDF, Raimundo tratou da instalação de fraldários nos banheiros masculinos dos estabelecimentos comerciais (PL 335/2015); das medidas atenuantes ou compensatórias oriundas da implantação de polos geradores de tráfego no DF (PL 638/2015); da comercialização de alimentos em Food Truck (PL 679/2015); da disponibilização de cadeira de rodas nas repartições públicas distritais (PL 1385/2016); da obrigatoriedade das empresas concessionárias do serviço de água de instalar bloqueador de ar mediante solicitação do consumidor (PL 1382/2016); e da criação do Centro Cultural do BRB – Bando de Brasília (PL 1544/2017).

            Durante os seus mandatos como parlamentar, Raimundo Ribeiro nomeou algumas localidades: a quadra de esportes do setor de oficina SOF-Norte foi intitulada de “Jorge Cauhy Júnior” (PL 1077/2008), para homenagear, in memoriam, um dos primeiros comerciantes do Núcleo Bandeirante, ex-deputado distrital; a praça situada no Setor de Autarquias Sul Quadra 05, Lote 01, RA-I, foi nomeada “Praça Dr. José Guilherme Villela” (PL 1394/2009), em homenagem póstuma ao brilhante advogado, ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE); e a avenida localizada no Grande Colorado, em Sobradinho, foi denominada “Avenida São Francisco” (PL 1216/2016), em homenagem ao patrono do Monte Alverne, Francisco de Assis. Todas as suas ações, sejam para a reestruturação da infraestrutura das cidades, seja para o aprimoramento dos serviços, visam o bem-estar do cidadão do Distrito Federal.